Rolê na Cidade Grande

Título bem caipira esse. Eu não sei a melhor definição para “caipira” , e não acho que é simplesmente nascer no interior, rs.

Mas não vim falar disso! Vamos lá

Ultimamente tenho andado mais por São Paulo, mas faço isso contra a minha vontade. Se meu trampo, os eventos e lugares maneiros fossem em outros lugares, seria bacana! Mas não são.
Eu me amarro em ver edifícios, aviões voando baixo e… Isso é uma caipirice?

Enfim, o que me chama a atenção também é a muvuca que o lugar é. Coisa de cidade grande: gente pra caralho!
E é incrível a galera classe média pra cima trombando a galera pobre, classe miséria pra baixo.

Eu sou pobre. Mas fico pensando na galera que é pobre de verdade andando perto da galera de colarinho branco… Deve ser um preconceito descarado.

Quando fala de SP também me vem a cabeça no tanto de gente diferente uma da outra. Jovens malucos e extravagantes, patricinhas chatas e futeis, boyzinhos querendo ser pobres e rappers, e muito, muito mais! Sem contar os estrangeiros.

Posso estar falando merda, mas num lugar com tanta gente, você se sente mais sozinho que um pinguim perdido no ártico. Clima muito quente, pessoas muito frias. (mais uma tentativa de frase épica)

Essa muvuca toda, essa mistura de gente da favela com gente da suite me faz pensar nos roubos. Eu tenho que andar bolado pelas ruas de sampa, com medo de levarem minha carteira com o dinheiro da passagem dentro e meu celular ZTE também.
Famoso ‘ficar ligeiro’. Porra, dá pra andar em paz quando se fica ligeiro o dia todo?!

E olha a novidade: acho que irei morar por algum bairro de SP ano que vem.

Estarei fazendo faculdade e trampando lá… Será um mal necessário. Estou pensando muito nisso.

(Bora dar um rolê em sampa!)

Eu vim do interior, por mais que Jandira esteja no mapa como região central ou coisa assim… Por favor galera, tá mais pra interior! Muito forró da 3° idade, e também tem a melhor quermesse da região! Venham todos! (não.)

Quando se trata de interior parece que a galera é mais amorosa, sabe. Daquelas que dão lugar para velhinha no trem e acreditam no Saci-Pererê (nossa, já estamos na roça?)

Quando vou para sampa… É todo mundo bolado, sério, correndo atrás do trampo. Tem sempre roda de jovens, será que eles se interagem ou rola aquele lance de “sou duma tribo, sai fora” ou “sou classe B e você é A, desencana”?

Tá, não deve ser assim, hahahahaha, eu sou paranoico e gosto de conhecer. Quem sabe eu não ande mais por sampa e fique menos bolado pelas ruas?

Anúncios
Esta entrada foi postada em tiras.

4 comentários em “Rolê na Cidade Grande

  1. Pedro disse:

    kkkkkkkkk MUITO LOKOOOOOOO

    Mas po, Sampa é o melhor lugar do Brasil mermão!!!!! U.U

    Eu ando de boa, tão de boa que se o cara for me assaltar ele cansa! (mentira, pq fiz 4 artes-marciais)…

    Mas pô, Sampa é mutcho loco yeah! \o/

  2. Maldito êxodo rural(ou não)
    hauahuhahahaha
    Criando mendigos e e flanelinhas em São Paulo.

  3. Will Sales disse:

    tipo aquele cara saindo do metrô na paulista, subindo as escadas rolantes e olhando pra cima maravilhado com os prédios,pá. ele dá um giro de 360 graus e torno do próprio eixo. o mundo olha ele em plongée e ele olha em contra-plongée. que romantismo italerazzz hohohoww…

  4. Will Sales disse:

    cara, tive que comentar de novo, pois tinha lido somente a abertura. Mas quanto a tira, pqp, isso deveria ser publicado em algum jornal, revista ou algo do gênero. Está excelente. Parabéns italeraz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s